Imagem capa - Papo com Especialista | Alimentação durante a quarentena por Julie Campanholi
Papo com Especialista

Papo com Especialista | Alimentação durante a quarentena


Muitos memes já estão rodando por aí sobre esse assunto. Com a rotina virada de cabeça para baixo, a preocupação, ansiedade e tantos outros problemas que surgiram em nossas vidas pessoais diante desse problemão mundial, está cada dia mais comum as pessoas desabafarem sobre a comilança. 

Me conta: como está aí na sua casa? Precisa de um help profissional também? 

Dando continuidade à série de artigos com participação de especialistas, entrevistamos a Juliane Costa Rosa, que é Nutricionista. 

O consumo desenfreado de alimentos, principalmente de alimentos “rápidos” e pouco saudáveis aumentou durante esse período. Mas no fundo, todos sabemos que esse não é o melhor caminho para passarmos por tudo isso de maneira saudável. Por isso, convidamos a Juliane para refletir sobre esse assunto, nos ajudar a entender porque isso acontece e dar dicas de como superar. 


Pergunta: Porque tendemos a comer mais durante um período como esse?

Resposta: Tanto na quarentena quanto num momento de distanciamento social,  o acesso rápido aos alimentos e a comodidade de fácil preparo acaba influenciando o nosso comportamento alimentar. 

O nosso emocional está abalado e, assim, o apetite é substituído pela ansiedade. O comer, proporciona o prazer e, com isso, tendemos a ‘’substituir” ou mesmo amenizar de forma momentânea essa preocupação por alimentos mais calóricos que atendem nossos desejos. Isso acontece pois esses alimentos são ricos em açúcares e gorduras e proporcionam sensações positivas com a liberação de neurotransmissores envolvidos no prazer e recompensa.


Quais cuidados podemos ter na nossa rotina alimentar para amenizar isso?

Existem outras maneiras de amenizar a ansiedade e estresse, liberando esses mesmos neurotransmissores que causam alívio. 

Para começar, devemos criar uma rotina alimentar com horários estabelecidos, e um cardápio ricos em fibras e nutrientes (frutas, verduras e legumes).

Também pode-se fazer atividades físicas e exercitar nossa respiração para acalmar a mente, que pode ser feito com exercícios focados, meditação guiada ou yoga. 

Voltando a alimentação, você pode criar novas receitas e entender o quanto é prazeroso fazer sua própria refeição e ter atenção plena ao comer. 

A hidratação também é fundamental para o controle do estresse, regulação e manutenção das necessidades diárias. 


O que podemos introduzir na nossa alimentação para auxiliar na saúde e imunidade?

Uma dieta rica em legumes e frutas deixa o nosso organismo mais resistente, sendo muito importante, o consumo de alimentos como frutas cítricas (com função de controlar o estresse e o sono, fortalecer o organismo e ajudar na resistência, por possuir vitamina C e antioxidantes com propriedades anti-inflamatórias, bactericidas, anti viróticas e antialérgicas), peixes (ricos em ômega 3 totalmente relacionado ao sistema imunológico), vegetais verdes escuros (fontes de vitamina A, B6 e B12 essenciais para o sistema imunológico e defesa), oleaginosas e leguminosas (ricas em selênio, fontes de proteínas vegetais, gordura monoinsaturada, poliinsaturada, fibras alimentares e fitoquímicos, que ajudam a prevenir doenças cardiovasculares, pois tem ação direta no funcionamento dos linfócitos, células de defesa do nosso organismo, melhorando a imunidade) e consumir alimentos de cor vermelha e laranja, como tomate, mamão, goiaba e pimentão (ricos em licopeno que auxilia também, na imunidade e combate inflamações).

É essencial o consumo de água, pois é na hidratação que acontece o transporte de nutrientes, mantém o funcionamento dos rins e evita que as vias aéreas fiquem ressecadas, mais suscetíveis às doenças.


Quais cuidados devemos ter com a limpeza dos alimentos por conta do covid19?

Devemos tomar alguns cuidados essenciais desde o armazenamento até o preparo dos alimentos, e eles devem ser redobrados diante de uma pandemia viral. 

Siga esse passo a passo:

Antes de colocar os insumos nos armários ou despensas, lave as embalagens com água e sabão e borrife álcool 70% ou solução clorada (água sanitária ou hipoclorito de sódio);

Retire frutas, verduras e legumes das embalagens que vieram do mercado e armazene em locais próprios;

Se for para a geladeira, higienize antes, retirando as sujidades;

Antes de preparar ou consumir, deve deixar o alimento submerso em solução com água + hipoclorito por 15 minutos e enxaguar depois em água corrente.


Tem alguma dúvida para a nossa especialista da semana?

Comente aqui embaixo!